Pet Sitter

Eu tenho um trabalho que tinha tudo pra ser legal. Atendo, em 95% dos casos, pessoas muito queridas, divertidas, que compartilham um pouco de suas vidas comigo.

Pessoas que chegam até mim no momento em que estão mudando a vida delas, que estão começando uma nova fase, que estão com muitos e novos planos em mente – nem sempre, mas quando isso acontece é mais legal.

Enfim, era pra ser um trabalho muito bacana. Porque além do contato com gente legal, tem o fato de o trabalho mais técnico ser bem tranquilo também.

Mas o meu trabalho é uma merda e meu humor muda completamente quando eu chego pra trabalhar. Mesmo que ao longo do dia aconteçam coisas legais, o clima é pesado, a desconfiança reina – pra não falar da filhadaputice que reina também.

Mas eu tô falando tudo isso só pra poder fazer a comparação com o novo trabalho que arrumei. É um bico, algo pra ajudar a fechar as contas depois de meus gatos me levarem à falência, ano passado. Boris, Pandora, Jorge e Joaquim ficaram muito dodóis e eu rolei ladeira abaixo me afogando em dívidas. Muitas pessoas me ajudaram, das mais variadas formas, durante o período mais caótico e então surgiu a ideia de ter um bico, uma fonte extra de renda.

Mas o quê? Como? Se eu tivesse carro, moto, bicicleta, enfim, daria pra me locomover mais livremente e ampliar as formas de buscar nova renda. Se eu soubesse fazer alguma coisa útil (artesanato, comida, etc) também ajudava bastante. Mas eu só sei ler e cuidar de gatos. Olha aí a belezura da coisa! Virei Pet Sitter!chivanãopara

Muitos anos atrás eu ajudava meus amigos que viajavam. Ia cuidar dos peludos deles e me divertia, porque de certa forma, essa é uma maneira de ter todos os peludos do mundo.

Com a nova necessidade, cuidar desses delícios do mundo virou fonte de renda. E nesse ano já foram duas casas que abriram suas portas pra mim. Um total de 2 cachorros e 6 gatos!

E meu, de verdade, esse é o melhor emprego do mundo.

Você pode conversar com eles, brincar feito uma louca, se sujar, e ficar tudo bem!

Tá, tem a parte trabalhosa DE VERDADE: limpar as cacas, dar remédio, organizar as coisas, observar se está tudo ok, se a temperatura tá legal, levar no veterinário, verificar se estão animadinhos etc etc. Mas tem a parte LEGAL que é a maior parte!

É a parte de poder brincar e rir e conversar. De fazer e receber carinho. De olhar nos olhinhos mais fantásticos que existem na face da terra. De sentir um amor muito louco por serzinhos diferentes.

Esse sim é um trabalho muito gostoso e gratificante. Queria poder viver só disso. Pois ao contrário do trabalho comum que me deixa maluca e tensa e com o cortisol nas alturas, ser pet sitter que deixa tranquila e leve e feliz.

Dessa forma, sim, parece fazer sentido aquela frase clichê do encontre algo que goste de fazer e não trabalhará um único dia. É assim que devia ser todo dia. Cheio de pelinhos e carinho. Só pra poder experimentar a felicidade diária.

 

 

Anúncios