Ventania

Na tarde vazia, na noite silenciosa, em qualquer tempo em que se possa estar, a brisa me traz as lembranças de uma vida vivida e de uma vida imaginada.

Do brilho dos olhos ao perfume da pele, do sorriso maroto, da risada infantil, ao mais leve sopro do vento passo a sentir-te.

Com os cabelos ao vento, brincávamos no caminho de volta. Voltando para o mundo real após termos encontrado uma felicidade mágica, construída especialmente para nós naquele mundo que sonhamos de mãos dadas.

Agora que não mais tenho permissão para adentrar tal mundo resta-me apenas o sinal de que ele existiu. O sinal, dá-me o vento, com o farfalhar das árvores, das folhas que caem, das folhas que voam, indicando que também a saudade se vai.

Quando o vento voltar  trará você e quando se for levará partes de mim, de modo que para sempre estaremos juntos, balançando, como num sonho, sobre a terra sem fim.

Anúncios