Dia de mãe

Eu tenho muitos e muitos e muitos estresses na vida: a pesquisa, o trabalho, as encomendas, o contato com pessoas etc etc etc. Mas nada NADA NADA Absolutamente NADA me deixa tão cega e burra e louca e tensa quanto um de meus bebês adoecerem. Se for o Boris, então, eu fico realmente louca!

Boris é o grudinho, o primogênito, o dono dessa serva aqui. E o mais legal é que se há algo errado ele me avisa. Assim, na madrugada de hoje ele me chamou pra avisar que estava vomitando. Acordei, cuidei dele e tal. Fui trabalhar já pronta pra agendar exames, consultas o que fosse preciso. O os veterinários do laboratório onde ele faz seus exames não vão atender amanhã, então tive que correr do trabalho.

Sim, sou dessas malucas que saem do trabalho pra cuidar dos filhos peludos. Eles são meus filhos. É minha obrigação cuidar deles.

Corre pra ca, corre pra lá, Boris fez seus exames. Eu já imaginava que a creatinina alta seria a responsável pelos vômitos. Ele também tem quase 15 anos. Qualquer mudança é uma loucura.

Mas o Boris estava bem estável nos últimos meses. E a mãe dele é bem paranóica. Se ele olha pro lado esquerdo quando deveria olhar pro direito eu entro em alerta!

Mas esse branquelinho delicioso é ultra sensível. E os últimos meses não foram os mais tranquilos pra ele. Ele perdeu membros da família, o Selvagem se mudou pra calçada, por conta de todas as outras coisas que me estressam na vida não posso dedicar tanto tempo a ele quanto nós dois gostaríamos. O dia é sempre curto demais.

Eu tento brincar, conversar, fazer as vontades (dentro do possível, já que ele tem sérias restrições alimentares), deixo ele ficar sujo já que o banho causa muito estresse… Ou seja, só pra repetir, sou uma escrava dos pelúcios daqui de casa. E do Boris, mais ainda.

Por fim, Boris está com alterações na ureia, na proteína nos rins e na creatinina, embora essa não seja tão terrível quanto já foi. Seu coraçãozinho também anda meio atrapalhado. Mas ele está bem, no quadro mais geral: 4,8 kg, pelagem boa, animado. Chegou da nossa jornada hoje e foi comer. Depois fez seu xixi pra grande alívio de meu coração.

Pois essa mãe aqui fica o tempo todo segurando o choro, barrando o enfarte, evitando tremer e tenta até fazer graça.

Biscoito está mais relaxado. Dor não sente mais, aparentemente. E isso é uma grande vitória, depois desse longo dia. Mas só percebi mesmo como o dia tinha sido enlouquecedor quando vim observar sua respiração e o vi abraçado ao Cototo, dormindo tão tranquilamente, que me deu vontade de chorar. Então senti os ombros destravarem.

Eu devia estar assim desde às três da manhã, quando ele me chamou: ombros travados, duros feito pau.

Olhando pra minha bolinha de pelo tão tranquilo, senti o coração derreter. E os nós dos ombros também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s