Julho

Naquela noite quente de um julho perdido,

Lembrou-se de tudo,

De uma vida inteira.

Lembrançsa de quem era

Do que deveria ser,

Do que deveria ter sido.

Lembranças dos sonhos,

Das memórias.

Lembrou-se apenas

Dela mesma.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s