Trinta dias

Enquanto vocês esperam, talvez eu vá andando.
Não posso parar porque me lembro da dor.
Enquanto vocês ignoram, eu luto para crer.
Não posso mudar, eu preciso lutar.
Enquanto vocês esquecem, eu sofro.
Pedaços de mim se vão, dia a dia, aguardando uma resposta.
Vocês fecham os olhos e acreditam que isso é desnecessário.
Eu deito e grito para que o dia recomece. A noite me faz tremer.
Enquanto vocês continuam com suas vidas inventadas, suas felicidades compradas, suas verdades fabricadas, eu choro.
E no choro me uno àquilo que ajudou a me construir, a me transformar, a fazer de mim o que sou. Tornamo-nos um.
E enquanto vocês sorriem, eu procuro no vento o perfume, a imagem, a voz daqueles que lutaram para ver tudo diferente.
Vocês passam por tudo e não mudam.
A vida passa por mim e tento juntar meus pedaços.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s